Síntese do projeto

 

Leituras são atos é um projeto de articulação curricular, a ser iniciado no 10.º ano (cursos científico-humanísticos e cursos profissionais), no âmbito da flexibilidade curricular e da Estratégia de Educação para a Cidadania, na componente Cidadania e Desenvolvimento. Visa contribuir para que os alunos incorporem os princípios, valores e competências que integram o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória aliando, nas práticas educativas de uma escola que valoriza, essencialmente, os resultados académicos (das disciplinas Física e Química, Biologia e Matemática), a cultura humanista com a científica através de atos de leitura e escrita.

Possui como princípio norteador o desenvolvimento do pensamento crítico em torno das questões de identidade e alteridade tendo, como leitmotiv, as literaturas e as culturas lusófonas, com principal incidência nos escritores cabo-verdianos, moçambicanos, angolanos e timorenses.

Está alicerçado em torno de dois eixos complementares, “O outro sou eu” e “Ler para mudar”. No primeiro eixo a tónica é colocada no conhecimento do “eu” e do” outro”, na identificação de problemas e identidades comuns nas comunidades lusófonas. No segundo eixo a ênfase é colocada na ação e intervenção social e na proposta de soluções para esses mesmos problemas. Estão planificadas atividades a serem desenvolvidas conjuntamente com as Escolas Portuguesas no Estrangeiro com currículo português (Timor-Leste, Cabo Verde e Moçambique) e/ou com e em escolas de países lusófonos.

​​

Leituras são atos foi considerado pela direção do Agrupamento como um projeto piloto no lançamento, em 2018/19, da flexibilidade curricular, e espera-se que tenha um efeito contaminador nas práticas educativas das restantes turmas do 10.º ano. Nesta perspetiva, a equipa de docentes das disciplinas da formação específica (Matemática, Física e Química e Biologia e Geologia) impulsionará a leitura científica na ótica dos conteúdos curriculares. É também incentivada a produção de textos/ensaios filosóficos em torno dos temas debatidos nas ações. A abordagem dos textos filosóficos, literários e científicos, insere-se na lecionação das respetivas disciplinas, em consonância com os eixos enunciados, nos seguintes temas: Direitos Humanos, Igualdade de Género, Interculturalidade, Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Saúde. Tem, nos cursos científico-humanísticos, como disciplina motora a Filosofia e nos cursos profissionais o Português.

Objetivos

• Contribuir para que os alunos que integram o projeto adquiram competências e valores que lhes permitam tomar decisões livres e fundamentadas sobre questões científicas, sociais e éticas capacitando-os para o exercício de uma cidadania consciente e responsável.

• Promover nos professores estratégias de ensino e aprendizagem, nomeadamente na área da leitura e da escrita, enriquecidas por tecnologias digitais próprias da cultura dos millennials.

• Desenvolver nos alunos capacidades de leitura crítica e promover técnicas de expressão e comunicação em voz alta, tendo como base o aprofundamento do estudo da cultura e da literatura lusófona.
 

Linha gráfica

Como linha gráfica do projeto (marcadores, cartazes, crachás, tutoriais...) optámos pela identificação dos países através de tecidos tradicionais, tendo as ações como cenário, em pano de fundo, panos regionais dos países lusófonos que constituem o tema da atividade. Responsável - Isabel Jácome (professora de Desenho - cursos científico humanísticos).

Equipa do projeto

Adelina Moura (professora de Português - cursos profissionais) | Alexandra Romero (professora de Física & Química - cursos científico humanísticos) | Beatriz Macedo (professora de Filosofia - cursos científico humanísticos) | Margarida Dias (professora bibliotecária).

agualusa
00:00 / 01:49
marcador_leituras.jpg